quarta-feira, 6 de julho de 2011

A Minerva como Símbolo da Engenharia

Muita gente pergunta o motivo da Minerva ser escolhida como símbolo para a maioria dos cursos de Engenharia no Brasil. Bem, resposta fácil para isso não tenho, mas podemos ver inúmeras razões.

Primeiro, para os que ainda não sabem, a Minerva é a equivalente romana da deusa grega Atena. Minerva era filha de Júpiter, que após engolir a deusa Métis (Prudência), com uma forte dor de cabeça, pediu a Vulcano que abrisse sua cabeça com o seu melhor machado, de onde saiu Minerva. Já adulta, portando escudo, lança e armadura, passa a ser considerada uma das três deusas virgens, ao lado de Diana e Vesta.

Por ter saído da cabeça de Júpiter, Minerva passa a ser conhecida como a deusa da sabedoria, das artes e da estratégia de guerra.  Minerva e Netuno disputaram entre si qual dos dois daria o nome à cidade que Cécropes, rei dos atenienses, havia mandado construir na Ática. E essa honra caberia àquele que realizasse a maior proeza, em beleza e significado. Minerva, com um golpe de lança, fez nascer da terra uma oliveira em flor, e Netuno, com um golpe do seu tridente, fez nascer um cavalo alado e fogoso. Os deuses, que presidiram a este duelo, decidiram em favor de Minerva, já que a oliveira florida, além de muito bela, era o símbolo da paz. Assim, a cidade nova da Ática foi chamada Atenas. A Minerva era para os ateanienses a deusa da excelência, da misericórdia e da pátria

Além disso, Minerva é sempre representada com um capacete na cabeça, escudo no braço e lança na mão, porque era a deusa da estratégia de guerra.  E sempre tendo junto de si um mocho e vários instrumentos matemáticos, por ser também deusa da sabedoria. Por isso, acabou sendo alçada a símbolo oficial dos engenheiros.

A Escola Politécnica de São Paulo, uma das mais tradicionais escolas de engenharia do Brasil, tem como símbolo a Minerva. Na sua página comparecem algumas das inúmeras ilustrações dessa simbologia ao longo de sua história.

O Curso de Engenharia Civil da UESC também adotou como símbolo a Minerva, estilizada de modo a compor três elementos que remetem, em traços artísticos, ao mapa da região cacaueira, na forma total do rosto da Minerva, das cores dos municípios de Ilhéus, Itabuna, do Estado da Bahia e do Brasil, e contornos de componentes da computação de estruturas, que são alvo das temáticas mais modernas na Engenharia Civil.

Dentre as coleções mais interessantes de estatuetas de Minerva, certamente se incluem a do Museu do Louvre, em Paris – França, e a do Museu do Vaticano. Algumas dessas imagens podem ser vistas a seguir.
Coleção do Louvre


Coleção do Vaticano


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário